Início / Serviços / CORPORATIVO

CORPORATIVO

Nas obras corporativas, é importante definir um orçamento, elaborar um cronograma, efetivar a regularização do empreendimento e deixar os prazos ajustados, entre outras ações relevantes.

Ainda hoje, apesar de toda tecnologia e técnicas modernas, é comum encontrarmos obras que não são entregues no prazo e orçamentos estourados. No Brasil, apenas cerca de 20% do tempo total de uma obra é dedicado ao planejamento.

Ocorre que, sem o devido planejamento, alguns pontos não são analisados como deveriam ser. Por exemplo, não se realiza uma efetiva análise de riscos, nem se conseguem identificar boas oportunidades de redução de custos ou otimização de processos.

Mostraremos 4 passos importantes do planejamento em obras corporativas. Confira e aproveite as sugestões!

Defina um orçamento

Em qualquer planejamento da construção civil, o orçamento é uma etapa fundamental, principalmente em obras corporativas, que costumam envolver custos maiores.

É necessário realizar um cálculo preciso de estimativa de custos, usando planilhas ou um software específico. Orçamentos incompletos e erros de cálculo podem causar prejuízos muito altos. Nesse sentido, os softwares podem ajudar em resultados mais exatos.

O orçamento deve contemplar, por exemplo, a qualidade dos materiais que serão usados, especialmente na etapa de acabamento. A mão de obra também precisa ser considerada, verificando o prazo definido para a entrega da obra. Desse modo, será possível, determinar o total de trabalhadores e como eles serão alocados no canteiro de obras.

Elabore um cronograma

Também é importante elaborar um cronograma. Ele consiste em um passo a passo da obra, contendo todas as tarefas que serão efetuadas, os recursos que serão necessários e o período de construção.

O cronograma ideal para as obras corporativas deve identificar por onde começará cada etapa, incluindo também a ordem de execução e o término dos trabalhos.

Existem ainda as tarefas simultâneas, ou seja, aquelas que podem ser efetuadas ao mesmo tempo, sem que uma atrapalhe a outra. Um bom cronograma destaca os pontos que são dignos de uma maior atenção e os profissionais mais qualificados para executar determinadas tarefas.

O modelo de cronograma mais comum é o físico-financeiro. Esse modelo associa a execução de cada fase da obra com os gastos pertinentes. A partir desse documento, os executores ficam cientes do custo mensal, o que contribui para melhorar o fluxo de caixa e a previsibilidade de gastos.

Regularize as obras corporativas

Os procedimentos burocráticos também são fundamentais. Caso não sejam feitos com antecedência, eles tendem a atrasar o começo dos trabalhos, o que resulta em mais gastos. Um empreendimento regularizado evita que a empresa responsável receba multas por infrações.

Entre as exigências, estão a placa indicativa do Responsável Técnico (RT), cercamento com tapume, espaço suficiente para guardar os materiais e outras coisas.

Também é preciso atentar para:

  • A matrícula do imóvel;
  • O projeto arquitetônico;
  • O alvará de construção;
  • A Anotação de Responsabilidade Técnica (ART);
  • O Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB);
  • O Habite-se;
  • O registro do imóvel.

Ajuste adequadamente os prazos

O andamento dos trabalhos requer que o responsável pela execução faça o ajuste dos prazos. Um bom planejamento não precisa de muitas mudanças, nem muitas revisões.

De qualquer maneira, podem ocorrer imprevistos. Quando ficar claro que o previsto está longe de se tornar real, convém fazer ajustes e reformulações. O ajuste de prazos contribui para criar um planejamento mais eficaz.

LHD CONSTRUTORA

Direitos autorais © 2020 Todos os direitos reservados

Fale Conosco

Preencha o formulário ou envie um e-mail direto para: contato@lhdconstrutora.com.br